Por Giselle Fernandes de Aguiar Castro

 

Nos tempos atuais, falar em “Compliance” é falar em prosperidade e longevidade empresarial.

Mas o que é “Compliance”? Comply em inglês significa agir de acordo com as regras, controles internos e externos. São técnicas e estratégias,
utilizados nos negócios, essenciais para que a empresa se mantenha ativa e competitiva no mercado.

Inserir um sistema de Compliance pode trazer muitos benefícios para a empresa como ganho de credibilidade por parte de clientes, investidores e
fornecedores, aumento da eficiência e da qualidade dos produtos e serviços ofertados, entre outros.

Além disso, a empresa que segue as normas de Compliance estará adotando também uma postura preventiva face a problemas de corrupção, grande
volume de ações trabalhistas e acidente de trabalho e até mesmo multas pelo desrespeito às normas ambientais.

Existem cinco tipos principais de Compliance. E as empresas podem adotar todos ou aquele que mais se enquadre a sua necessidade e realidade.

a) AMBIENTAL: tem por objetivo colocar a atuação empresarial em harmonia com o meio ambiente, respeitando as regras de reciclagem e do descarte
consciente de materiais e dejetos, dentre outras.

b) ANTICORRUPÇÃO: tem por objetivo traçar diretrizes e ações que evitem condutas antiéticas por parte de todos os funcionários da empresa, do “chão de
fábrica” até o presidente.

c) RESPONSABILIDADE SOCIAL: a empresa deve adotar uma postura de preocupação com o meio social que está inserida. Deve preservar os interesses
dos funcionários, clientes, fornecedores, sociedade e governo.

d) CONTROLE DE QUALIDADE DO PRODUTO E SERVIÇO: Com o advento da normatização das relações de consumo, o consumidor está mais exigente e
atento. A empresa que prima pela qualidade de seus produtos e serviços, sem praticar preços abusivos e que esteja de acordo com as normas técnicas de
segurança, destaca-se no mercado nacional e internacional.

e) SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO: Visa propiciar um ambiente de trabalho seguro, saudável e produtivo. Adotar um Compliance específico para a
esfera trabalhista ajuda a reduzir o número de reclamatórias e de autos de infração, além de detectar eventuais conflitos e resolvê-los extrajudicialmente.

Assim, implantar um programa de Compliance é vislumbrar uma empresa próspera e focada na realidade, que se preocupa com a ética, com o meio
ambiente e com as pessoas. Não importa qual o tipo de Compliance a empresa escolherá, trilhar esse caminho é ir em direção ao sucesso.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

4 × 2 =

limpar formulárioPostar Comentário